Pimenta no olho dos outros é refresco!

Eu tenho sido um crítico contumaz da forma como está sendo conduzida a operação lava-jato, notadamente no que se refere a importância dada às delações premiadas, elevadas e aplaudidas como verdades axiomáticas e ainda as distorções à legislação brasileira. Nunca me opus à investigação, mas como jurista sempre critiquei o que não acho correto.

Desde o início acompanhei entristecido a forma como certos setores da imprensa divulgavam impiedosamente as citações de membros destacados da política maranhense como envolvidos em pseudo propinagem, e em alguns momentos esclareci a diferença entre receber propina e receber doações legais de campanha, estas declaradas na forma da lei e muitas julgadas corretas pelo Poder Judiciário.

Pois bem.

Na data de ontem, 11 de abril de 2017, vi a inclusão do nome do atual ocupante do Palácio dos Leões como um dos apontados por delatores como recebedor de propina, bem assim o seu açodado esclarecimento de que nunca havia beneficiado a construtora.
Data vênia, melhor teria sido se tivesse ficado calado.

O trecho da decisão que acompanha este texto deixa claro que a propina – sim, neste caso seria propina – teria sido paga em decorrencia do auxílio que teria sido prestado pelo então Deputado Federal pelo Maranhão à construtora Odebrecht na aprovação do “Projeto de Lei 2.279/2007, o qual atribuiria segurança juridica a investimentos do Grupo Odebrecht “.

Por este auxilio teria sido solicitado apoio para sua futura candidatura ao Governo do Estado do Maranhão. Por esta ajuda teria sido pago a importância de quatrocentos mil reais cuja senha para recebimento teria sido entregue ao próprio então Deputado Federal e o pagamento feito pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht.

Não será difícil a comprovação ou não. Basta checar como se deram as votações do referido Projeto de Lei e depois rastrear os registros de pagamento e o caminho do dinheiro.

Caberá ao Superior Tribunal de Justiça a apuração da matéria.

Fico a me perguntar o que se passa agora na cabeça de quem sempre se considerou vestal da moralidade. De quem sempre foi o primeiro a apontar o mal feito alheio. De quem sempre se apressou em apontar condutas irregulares apenas por ouvir dizer.

Pergunto: quem é o venal propineiro agora? Se delação premiada é prova, o pagamento de propina neste caso está provado?

É meus amigos, como diz o ditado, pimenta no olho dos outros é refresco.
Acho que alguém dormiu hoje com os olhos ardendo e tenho certeza absoluta que não fui eu. Hehehe.

Que venham os próximos capítulos dessa novela. O enredo é interessante, os indícios foram apontados e os atores foram elencados.

Quem será a próxima vítima?

17880343_1392972377431092_5452789390892429002_o.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s