Não te dobres, Brasil

Este blog tem sido um crítico contumaz da forma como as coisas vem sendo conduzidas no nosso País, notadamente no que concerne aos fatos relativos às delações premiadas.

Quando paramos para pensar em quantos políticos envolvidos, chegamos a acreditar que não existe jeito e que vivemos em um covil de ladrões.

Não é verdade.

A política sempre se fez à custa de milionárias doações (legítimas doações de campanha). O que se vê agora, não sejamos hipócritas, sempre foi da percepção comum. Com raríssimas exceções, só se elege no Brasil quem tem dinheiro pra gastar.

O que não se sabia é que alguns políticos tinham decidido deixar de pedir dinheiro para o custeio de campanhas,  optando por pedir dinheiro para encher o próprio bolso. O legítimo parece ter virado um câncer em algum momento.

Lembro de certa vez conversar com um político de alto cuturno do meu Estado sobre política e ele me contou um fato que hoje entendo demonstrar a pureza da política de ontem.

Um grande empresário se lançava nacionalmente na política e para tanto estava ajudando financeiramente campanhas em todo o País. Instado por seu líder político a procurar o empresário e conseguir alguma ajuda, meu interlocutor o procurou e pediu 100 mil camisas. O empresário achou pouco, riu e mandou 800 mil. Moral da estória: não sabemos nem pedir”.

Que diferença pros dias de hoje. Fala-se em milhões de dólares, bilhões até, números que não consigo imaginar.

Contudo, este blog tem fé inabalável que vamos virar a mesa e que ainda existem políticos que só querem o bem Brasil. Destaco estes que se mantém firmes lutando contra a Conspiração que tenta derrubar o Presidente e afundar o País. As reformas não podem parar.

Hoje me deparei com um cordel de Braulio Bessa que bem exprime o sentimento de dor e esperança que vivo. Divido agora com vocês. Espero que lhes anime a continuar acreditando.

“Sendo eu um aprendiz

A vida já me ensinou

Que besta é quem vive triste lembrando do que faltou

Magoando a cicatriz, esquece de ser feliz, por tudo o que conquistou

Afinal, nem toda lágrima é dor

Nem toda graça é sorriso

Nem toda curva da vida tem uma placa de aviso

E nem sempre que você perde é de fato um prejuízo

O meu, ou o seu caminho, não são muito diferentes

Tem espinho, pedra, buraco pro mode atrasar a gente

Mas não desanime por nada

Pois até uma topada empurra você pra frente

Tantas vezes parece que é o fim

Mas no fundo é só um recomeço

Afinal, pra poder se levantar é preciso sofrer algum tropeço

É a vida insistindo em nos cobrar

Uma conta difícil de pagar

Quase sempre por ter um alto preço

Acredite no poder da palavra desistir

Tire o “d”, coloque o “r” que você tem resistir

Uma pequena mudança as vezes traz esperança e faz a gente seguir

Continue sendo forte

Tenha fé no criador, fé também em você mesmo

Não tenha medo da dor

Siga em frente a caminhada e saiba que a cruz mais pesada

O filho de Deus carregou.”

Avante meu Brasil. Não te dobres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s