P. S. Eu te amo

P. S. Eu Te amo é um filme que retrata a vida do casal Holly Kennedy (Hilary Swank) e Gerry (Gerard Butler). Apaixonados, eles tem uma vida feliz quando ele descobre que está doente, vindo em seguida a falecer, não sem antes deixar para a esposa uma série de cartas que sempre terminavam com a frase “P.S. Eu te amo”.

Por mais apaixonados e cúmplices no relacionamento que fossem não poderiam jamais imaginar a morte precoce e ele, consciente da perda inevitável que ela teria, preocupou-se de, através das cartas, não somente demonstrar seus profundos sentimentos, mas também e principalmente, gradativamente, lhe dar forças para aceitar e recomeçar.

O dia de hoje marca um reencontro para aqueles que em algum momento se encontraram e começaram a trilhar uma vida a dois. Outras vezes, porém, marca o lembrança do desencontro ou até mesmo da perda definitiva do companheiro. Para uma ou outra situação, sem dúvida o mais importante é aproveitar cada segundo, sempre valorizando ao máximo as qualidades de quem está ou estava ao seu lado.

Não é o presente que importa. Ele nada mais é que um mimo, um registro da importância da data. As vezes é até dispensável. Um gesto, um sorriso, até mesmo uma lágrima podem ser muito mais significativos.

Tantas vezes olhamos para trás e vemos as dificuldades do caminho, os erros, os acertos, as reflexões e constatamos que ali, próximo, naquele momento, estava a pessoa escolhida, as vezes apenas ela para dividir e também somar.

Outras tantas, tudo o que se queria era justamente o apoio de quem partiu deixando apenas a lembrança, a saudade e certeza de que o retorno é improvável ou impossível. Aí, sim, nada mais será possível fazer.

Assim, não perca a oportunidade de, em vida, agradecer a Deus a dádiva de ter consigo essa pessoa especial que, para sempre, enquanto existir amor e respeito, estará ao seu lado e, também, de demonstrar esse amor e importância não somente um dia por ano, mas em todos eles.

Um dia, disse o poeta em seu soneto de fidelidade:

“De tudo, ao meu amor serei atento antes
E com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure”.

Ame e viva o amor enquanto pode, para que amanhã não lhe reste apenas redigir cartas para lembrar o amor perdido ou mesmo para registrar a impossibilidade do convívio com o post scriptum Eu te amo.

Feliz dia dos namorados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s