A número 1

Durante a década de 90, um comercial alavancou as vendas de uma marca de cervejas consolidando-a como a líder de mercado. Ele foi produzido pela agência Fischer. Era o “Brahma Chopp, a número 1”.

Ser o número 1 nunca foi pra mim uma ambição, talvez até por isso tenha jogado futebol boa parte da minha vida esportiva com o número 12, mesmo tendo me destacado tanto ao ponto de me tornar o melhor goleiro estudantil do Brasil no ano de 1987. O mais importante pra mim sempre foi fazer tudo com muito amor e afinco pois todo o destaque vem decorrente do esforço.

Tive oportunidade de contar aqui a trajetória de vida do meu pai, enfatizando que foi a partir de sua dedicação aos estudos que conseguiu vencer, chegando inclusive a ser aprovado em primeiro lugar para o curso de Direito. Foi na crônica O menino da ferrovia.

No ano passado, contei pra vocês, ainda no meu Facebook, da minha emoção em levar, pela primeira vez, a minha filha Vanessa para fazer seu primeiro ENEM, aos 15 (quinze anos), como teste preparatório e narrei também sua excelente nota na redação daquele seletivo, aonde ela obteve 900 pontos. Destaquei que, do carro, eu a vi entrar na escola para se submeter ao exame, decidida, dando o primeiro passo rumo ao seu destino.

Tudo isso se repetiu a duas semanas. Novamente lá estava eu conduzindo-a para novo vestibular, desta feita na Uniceuma, instituição que me é tão querida ao ponto de a ela ter dedicado uma crônica intitulada Distribuindo conhecimento. Hoje saiu o resultado. Ela foi aprovada. Aos 15 (quinze) anos (ela faz 16 (dezesseis) apenas em 01 de agosto), minha filha Vanessa Carolina foi aprovada em primeiro lugar para Direito Vespertino no vestibular tradicional da Uniceuma, Campus Renascença. Não tenho como esconder o invulgar orgulho que sinto pela minha menina, bem como foi inevitável o filme que passou em minha mente.

Sim, filhinha. Esta crônica é pra você. Queria que soubesses o quanto você nos emociona desde o dia do teu nascimento. Viver tua vida e acompanhar teus avanços tem sido a nossa própria vida. Desde o dia em que abriste os teus lindos olhos negros que te amamos incondicionalmente. Estivemos contigo em teus primeiros passos e te ajudamos a levantar na tua primeira queda. Te pegamos no colo e sentamos juntos para assistir teus desenhos preferidos. Te levamos pela primeira vez na escola e ficamos escondidos, chorando, no teu primeiro dia de aula. Enfim, a cada novo passo, a cada nova vitória, estávamos lá, teus pais, ao teu lado. Espero que possamos estar ainda por um longo tempo contigo.

Neste dia tão especial pra você, querida filha, só tenho a agradecer a Deus pela pessoa especial que você é. A nossa menina cresceu. A nossa campeã venceu. Ela é e sempre será a nossa número 1.

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “A número 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s