Acabou o mundialito no Maranhão Horse Season

Desde a semana passada eu aguardo uma posição, pelo menos uma nota que fosse do atual desgoverno do Maranhão registrando que estava acontecendo no Município da Raposa, grande São Luís, o Maranhão Horse Season e nele o mundialito de três tambores, talvez o maior evento de esporte equestre do Norte/Nordeste, quiçá o maior do Brasil. Afinal, são duas semanas de competição promovidas pelo esforço pessoal de um abnegado esportista, o senhor Luis Almeida, proprietário do Haras 4 Irmãos. Duas semanas de competição diária iniciadas no dia 11/01 e que finalizará em 21/01, das quais estão participando representantes de haras do Maranhão, Pará, Tocantins, Bahia e São Paulo. Na programação, além do leilão do haras 4 Irmãos e da clínica de três tambores ministrada pelo recordista mundial da modalidade, Evelino Rocha, inúmeras competições de três tambores e ranch sorting (modalidade de apartação de bovinos). Destaque para o Mundialito de três tambores vencido pela equipe da Alemanha (primeira vez que uma equipe brasileira não ganha). Na abertura do evento, não compareceu um único representante do Governo do Estado e nem mesmo a Prefeita da Raposa esteve lá, preferindo ser representada pelo Vice-Prefeito. Uma pena. Deixou de prestigiar e de dar o devido apoio  ao maior evento do seu Município.

Screenshot_20180119-003827

Com efeito, o Mundialito consiste em uma competição de tiro curto em que por três dias as equipes convidadas montam cavalos que nunca montaram, sem esporas ou chicotes, tentando obter o menor tempo no somatório dos três dias, descartada a pior apresentação.

Neste ano, foram representados no evento o Brasil, defendido pela dupla Evelino Rocha (detentor do menor tempo mundial na modalidade) e Rogério Romualdo; pela Itália defendida Chiara Galioti e Waldir Ferreira; pela Alemanha representada por Petit Herweg e Ricardo Dieter e pelos Estados Unidos cuja equipe foi formada pela Mac10 e a Ashton Padon.

Screenshot_20180119-004828

Pois bem. Após três dias de apertada competição, sagrou-se vitoriosa, pelo somatório dos tempos, a equipe da Alemanha. Tal Vitória só foi possível graças a uma virada espetacular de mesa promovida pela dupla Petit/Dieter, onde Petit contribuiu com uma passada cadenciada em função do que lhe propiciava sua montaria e o Ricardo Dieter voou baixo no garanhão Westwind Upperclass (foto destaque com a competidora Vanessa Carolina), conseguindo o melhor tempo da competição na casa de 15.800″, mesmo estando contundido. Registre-se que esse cavalo já teria feito o segundo melhor tempo do mundialito, 16.134, se a representante da Itália não tivesse sido penalizada com 10 segundos por ter derrubado dois tambores. Infelizmente, no galope da vitória, não prestigiaram esforço e o resultado do animal, deixando de apresentá-lo na comemoração da vitória. Uma pena. O mínimo que se esperava era o animal ser aplaudido pelo seu grande feito.

De parabéns a equipe do Centro de Treinamento André Lopes, de Paço do Lumiar, responsável atualmente pelo treinamento do cavalo. O Westwind Upperclass foi o segundo melhor cavalo do Mundialito de 2017 (o cavalo Billy Colby Dee, treinado pelo CT André Lopes, fez os dois menores tempos da competição, cabendo ao Westwind o terceiro melhor tempo) e agora em 2018 se torna o melhor cavalo do Mundialito com apenas 6 anos e 4 meses. Fruto de muito trabalho, o CT André Lopes se consolida como o melhor centro de treinamento equestre do Maranhão, uma verdadeira fábrica de campeões, que inclusive neste Maranhão Horse Season credenciou a amazona Lívia Cortez a disputar, com tudo pago, uma competição em São Paulo montando o garanhão Zico Boy Agae.

Screenshot_20180119-003715

André Lopes (de preto) e Evelino Rocha

De triste fica o registro do descaso dos Governos do Estado e do Município da Raposa que não prestigiaram como deveriam esse maravilhoso evento.

Parabéns a todos que de alguma forma contribuiram para o sucesso desse evento espetacular. Parabéns ao organizador Luis Almeida, parabéns aos vitoriosos do Mundialito, a equipe da Alemanha formada por Petit e Dieter, a equipe dos Estados Unidos formada por Mac10 e Ashton Padon (reservadas campeãs), parabéns ao CT André Lopes e parabéns ao garanhão Westwind Upperclass, um animal espetacular.

Anúncios

2 comentários sobre “Acabou o mundialito no Maranhão Horse Season

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s