Camisa amarela e Bolsonaro

Hoje amanheci pensativo. Lembrei que aos 48 anos sou um cidadão do século passado. Nasci em 1970. Ano do tri-campeonato de futebol; do brilho de Pelé, Gerson, Clodoaldo, Calos Alberto, Tostão, Jairzinho, Rivelino. Tempo de ditadura, expressão que muitos anos depois soube se referir aos Governos Militares.

Screenshot_20181026-223908_Samsung Internet

Muito politizado desde menino, aprendi na escola que ditadura era ruim e que tinha que ser restaurada a democracia. No Maranhão aprendi, também na escola, que José Sarney era um homem mau e que era preciso ter a alternância de poder. Cresci. Evolui. Com o tempo descobri que não era nada disso. Constatei que o regime não era prejudicial ao povo e que Sarney era apenas um homem combatido por ser realizador e vitorioso e, por conta disso, difamado ou injuriado por quem queria não uma alternância de poder, mas sim e tão somente alcançar e se perpetuar no governo.

Na minha infância aprendiamos a amar o Brasil acima de tudo. Estudavamos os hinos, honrávamos os símbolos nacionais, sendo a nossa bandeira muito mais que um pano colorido com uma frase no meio. Ordem e Progresso tinha um significado ímpar de amor à Pátria, correção de postura e de buscar o crescimento. Estudávamos Organização Social e Política Brasileira-OSPB e Educação Moral e Cívica. Tínhamos amor à Pátria.  Insegurança não existia e no nosso País bandido que tentasse cantar de galo virava canja. Vivíamos o milagre econômico, sendo o Brasil reconstruído e preparado estruturalmente para o futuro. Construímos Itaipu bi-nacional; as Usinas de Angra dos Reis; grandes estradas; desenvolvemos a indústria e geramos empregos. Aqui no Maranhão vi a Construção da BR 135, da 316, da Santa Luzia/Açailândia, o Porto do Itaqui, a energia de Boa Esperança (obras conseguidas junto ao Governo Militar por José Sarney); a ponte Bandeira Tribuzi, o Complexo esportivo do Castelão (obras do Governo João Castelo), a subestação de Imperatriz conseguida pelo hoje Senador Edson Lobão, e tantas outras importantes obras.

Screenshot_20181026-224356_Samsung Internet

No Brasil, todos tinham oportunidades. O desemprego era pequeno e muitos milhões viviam felizes, exceção daqueles que queriam devolver o poder aos civis, por pura ambição pessoal, criando para tanto movimentos revolucionários acompanhados de sequestros, roubos a banco, luta armada, guerrilha, etc., como por exemplo José Dirceu, José Genuíno, Vladimir Palmeira,  Lula, etc., muitos dos quais do PT, hoje residentes nos presídios da papuda em Brasília, em Bangu no Rio de Janeiro e outros nos presídios comuns ou federais de Curitiba graças à operação Lava-jato, ao esforço da força conjunta do Ministério Público e da Polícia Federal e da determinação do Juiz Sérgio Moro, tantas vezes tecnicamente criticado pelo titular deste blog, mas que merece respeito por tudo o que fez pelo Brasil no combate à corrupção.

Já não sou mais o polêmico e revolucionário líder estudantil de outrora. Não sou mais o estudante que, um dia, trabalhou pela criação do grêmio estudantil do Colégio Dom Bosco do Maranhão. Cresci e evolui. Acho que devo ter virado um Pokémon. Hehehe.

Ao longo dos anos, pude rever meus conceitos e aprendi a distinguir o certo do errado. Descobri que o discurso é completamente dissociado da prática. Que bom mesmo era quando o País se estruturava, tínhamos trabalho, boa saúde e educação de qualidade (meu pai estudou no Liceu, escola pública portanto, e fez Direito em universidade pública – UFMA – e se formou dentro do período dos governos militares). Descobri que José Sarney foi um divisor de águas entre um Maranhão desestruturado e provinciano e o Maranhão de hoje. Foi ele quem, de uma forma ou de outra, direta ou indiretamente, conseguiu prepar o Estado para se tornar uma potência nacional do futuro.

Screenshot_20181026-224933_Samsung Internet

No próximo dia 28/10, o brasileiro irá às urnas para dizer sim à moralidade, à retomada do crescimento e ao combate à corrupção. Riscaremos do mapa uma organização criminosa que saqueou o Brasil e apostaremos em um novo amanhã, fulcrado em alicerces sólidos de moralidade, civismo e respeito à família, aos bons costumes e ao crescimento sob valores cristãos.

Hoje, véspera das eleições, vestirei durante todo o dia minha camisa verde e amarela. Vou me vestir de Brasil. Mostrarei silenciosamente ao meu País que quero ajudar a construir um novo tempo de oportunidade para todos. Um tempo de segurança e justiça social. De saúde e educação. De desenvolvimento e prosperidade. Um tempo sem corrupção. De depuração da política brasileira. Hoje vou gritar bem alto no silêncio que as cores da nossa bandeira podem fazer nosso povo ouvir. Cantarei com orgulho o nosso Hino Nacional.

IMG-20181027-WA0017

No domingo, irei votar juntamente com minha família. No corpo estará  a minha manifestação silenciosa de preferência de voto, seja a camisa verde amarela, seja a camisa que divulgue o mito. No peito estará a certeza de que contribuí para um Brasil que orgulhe cada vez mais aos Brasileiros.

É bom já ir se acostumando. Neste domingo o Brasil gritará para o mundo que chega de corrupção. Vamos bradar para todos que escolhemos um novo amanhã.

IMG-20181027-WA0055

De tudo, resta em mim a certeza de ter feito a melhor escolha. Amanhã, já velho e alquebrado pelo tempo, tenho em mim de que, amparado pelos meus filhos, poderei voltar os olhos para o passado e dizer que ajudei a construir um novo Brasil. Um País para as gerações que virão. Que garanta aos nossos filhos um amanhã de orgulho e sucesso. Que todos possam vestir a camisa verde e amarela a todo instante e não somente em copas do mundo. Que possam vestir não para torcer por uma vitória, mas para bater no peito e dizer, para quem quiser ouvir, que sou brasileiro e tenho orgulho de ser.

Domingo eu vou votar 17. Bolsonaro Presidente.

Brasil acima de tudo. Deus  acima de todos.

Anúncios

Contra o #ele não. Pelo #foradino

Na tarde de hoje tive o desprazer de ver uma das mais deprimentes manifestações políticas dos últimos tempos. No estertor do desespero pela possibilidade de verem o Capitão Jair Messias Bolsonaro chegar à Presidência da República, movimentos de esquerda tendo à frente bandeiras do PT, PC do B, etc, engrossavam uma passeata de LGBTs em que todos tinham no corpo camisas e nas mãos bandeiras com os dizeres #ele não. Quanta baboseira. O #ele não deveria ser usado para referenciar todos aqueles que saquearam o País nos inúmeros escândalos que ficaram conhecidos por mensalão, petrolão e tantos outros e não para um dos poucos políticos do País que defendem a família, que prega a presença de Deus no coração e que não esteve envolvido nos mencionados desvios de recursos públicos.

Não bastasse a patética manifestação, esta culminou com mulheres aos beijos em público com outras mulheres, homens se beijando com outros homens e corpos nus em pleno centro histórico. Uma Sodoma e Gomorra do século XXI encravada nos trópicos. Verdadeira degradação humana. Ridículo, deplorável e desnecessário. Não sou contra LGBTs. Cada qual com a sua preferência. Cada um no seu quadrado. Sou contra essas exibições por auto-afirmação. Entre quatro paredes tudo o que se permitam é válido, mas não em público. Pra quê?

Quando um movimento de depuração da política surge voluntariamente no seio da sociedade tentam abafá-lo esfaqueando o agente central ou com passeatas caricaturadas. Não deu certo. Foi um verdadeiro fiasco.

É preciso que entendam que quando o povo quer, ninguém segura. O povo brasileiro quer eleger Bolsonaro, o mito, uma verdadeira figura que se fez não por intermédio de um marqueteiro, mas pela força das verdades que fala e da honestidade que prega.

Da mesma forma, guardadas as devidas proporções, vivemos hoje no Maranhão a onda azul do 15. Levados pelo amor que sentem por uma mulher guerreira que sempre lhes deu afeto e carinho, multidões saem de suas casas para dizer sim a Roseana e não ao perseguidor Dino. O povo não quer os altos impostos que fecham as empresas e que causam o desemprego; não quer mais ver o choro do vizinho ou parente que perdeu seu meio de transporte porque foi vendido no leilão pelo débito do IPVA; não quer ser tratado nas UPAS ou hospitais a base de Dipirona. O povo quer o desenvolvimento de volta; quer o programa do leite, o viva luz, o viva água e o viva gás que vai chegar; o jovem quer o meu primeiro emprego e quer ter empresas se instalando para poder trabalhar. O povo quer obras; quer saúde de qualidade como tinha antes; quer agricultura e educação. O povo quer o Maranhão de volta. Chega de mentiras e perseguição. O povo quer Roseana e por isso vai votar no 15.

A todos vocês que lerem este texto eu peço que o encaminhem para todos os seus amigos e parentes. Troquem o #ele não pelo #foradino.

Lembrem-se: #quemvotaembolsonaronaovotaemcomunista. #quemamaomaranhãodiznãoprodino

Desmentindo as pesquisas comunistas

Tenho estado ausente desse nosso canal de conversas abertas por estar me dedicando a duas causas que reputo importantíssimas para o Maranhão, quais sejam a formação de jovens universitários no curso de direito e a libertação do maranhense das garras cruéis do comunismo. Não por acaso, venho ao tema para dizer aos meus conterrâneos que Lobão é o 150, Sarney Filho é o 432 e que Roseana é 15.

20180927_2331441.jpg

A razão desse esclarecimento é simples. Os institutos de pesquisa que trabalham para o atual governo parecem desconhecer esses nomes e esses números,  haja vista que a seguirem com seus prognósticos de intenção de voto teremos uma eleição vencida por WO, ou seja, sem concorrentes ao atual governo. Ora, senhores, se a cada pesquisa somente o papada de porca cresce, juntamente com seus candidatos ao Senado, outro resultado não se pode esperar. Em suma: respeitem a inteligência do povo. Roseana não foi somente governadora por quatro mandatos, ela também foi prefeita por quatro mandatos. Nenhum prefeito, mesmo os grandes Cafeteira, Jackson e Mauro Fecury não fizeram mais por São Luís que ela. Talvez Haroldo Tavares e João Castelo tenham chegado próximo. A Roseana devemos a urbanização da Lagoa da Jansen tornando-a um ponto de turismo e lazer; a recuperação do projeto reviver e a elevação de São Luís a patrimônio da humanidade; todos os elevados com exceção do Alcione Nazaré; as grandes avenidas como a quarto centenário e a via expressa: a ponte que liga a Ferreira Goulart à Carlos Cunha na ilhinha; as Upas; a modernização do Carlos Macieira e a criação do hospital do servidor; o espigão costeiro; os vivas; a igreja de São Pedro na Madre Deus; a recuperação da igreja da Sé: a reestruturação e ampliação da UEMA; etc. No restante do Estado; mais de 800 escolas reformadas; milhares de quilômetros de estradas asfaltadas como a Barra do Corda a Grajaú e de lá a Porto Franco; mais de 60 hospitais construídos; o viva luz; o viva água; o meu primeiro emprego; a atração de grandes empresas para o Estado gerando milhares de empregos diretos e indiretos como a usina de pelotização da Vale; as acearias; as termoelétricas, a Suzano, e muitas outras. Enfim, governos de realizações, de grande importância para o Estado. Seu adversário não chegou nem a 10% de tudo isso e olha que citei pouco perto de tudo que ela já fez.

Ao seu lado na chapa majoritária temos o Senador mais experiente do Brasil, Edson Lobão,  Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado e ex-ministro por duas vezes das Minas e Energia. O homem que conduziu e implantou o Luz para todos e que tirou da escuridão nada menos que 1 milhão e duzentas e cinquenta mil famílias maranhenses; que quando foi governador ficou conhecido como o governador das estradas de tantas que fez e asfaltou; que conseguiu a duplicação da BR em Imperatriz e o linhão de boa esperança com a construção da subestação de energia de Imperatriz; que nos deu a Avenida Litorânea e que se tornou Consultor da ONU sobre energia. Aonde tem Maranhão tem trabalho de Lobão. Também ao seu lado está o maior Ministro do Meio Ambiente de todos os tempos, um homem respeitado em todo o mundo; inúmeras vezes Deputado Federal. Sem dúvida o Senado é uma casa para pessoas experientes. Seus adversários diretos nem de longe se aproximam deles em Curriculum ou experiência parlamentar ou mesmo de vida.

IMG-20180922-WA0101

Demonstrado tudo isso, devo dizer a vocês que os números apresentados pelos institutos de pesquisa não podem refletir a realidade. Basta ver os arrastões do 15 por todo o Estado. Roseana nunca perseguiu ninguém. Só deu e transmite amor. Seu adversário direto, contudo, é aquele que sucateou a saúde e que em cujo governo se descobriu um escandalo de desvio de 18 milhões de reais hoje sob investigação da Polícia Federal e que resultou até mesmo no suicídio do principal operador do esquema. Foi no Governo do adversário de Roseana que foram tomadas as motos e carros dos trabalhadores do Maranhão; em que se aumentou os impostos que resultaram no fechamento de empresas e no aumento do desemprego. Nunca se viu tanto fornecedor sem receber e até os médicos já chegaram a passar mais de dois meses sem salário. Esse é o Governo do asfalto sonrisal usado desde 2016 para ganhar as eleições no Maranhão, consoante sentenciado pela Juíza de Coroatá. Agora, tudo se repete e outra vez o mais asfalto é usado dentro do período eleitoral para enganar o povo e conquistar seu voto. Esse é o Governo da mentira e da propaganda enganosa. É a primeira vez que um candidato a Governador concorre estando condenado em processo por abuso de poder, sendo declarado inelegível e tendo o pedido de registro de sua chapa impugnado. Sub judice, portanto. O povo do Maranhão não pode ter ficado cego e surdo de uma hora para outra. Não vai repetir o erro de entregar o Governo ao comunismo que apoia os responsáveis pela corrupção do Brasil e os regimes ditatoriais.

IMG-20180922-WA0248

Os arrastões do 15 são a melhor pesquisa e o mais certo termômetro da eleição. Milhares de pessoas saem de suas casas para ver de perto, aplaudir e abraçar a guerreira do povo. Foi assim nas recentes visitas ao baixo Parnaíba em estrondosos encontros em Magalhães de Almeida, São Bernardo, Santana, Santa Quitéria e Brejo; foi assim em Chapadinha e em Barreirinhas; foi assim na região dos cocais; na região do Munim; no médio mearim; na região tocantina com a força do Prefeito Assis e do Vice Ribinha Cunha; está sendo assim em todo o Maranhão. Não por acaso estão desmentindo as pesquisas comunistas. Vamos para o segundo turno meu povo. Temos que libertar o Maranhão do comunismo. Faltam 10 dias para as eleições. Vamos trazer para votar no 15 os indecisos. Mostrem tudo o que Roseana já fez pelo Maranhão e tragam de volta aqueles que se iludiram pela mentira de mudança do comunismo. Ao povo eu peço que não troque seu voto por benefícios passageiros. Se você votar no comunista atendendo ao pedido do seu líder político amanhã você vai se arrepender. É a sua moto ou meio de transporte que poderá estar sendo apreendido e sendo vendido em leilão.

 

#quemvotaembolsonaronaovotaemcomunista

Distribuam esse texto e essa hastag para todos os seus amigos e familiares. Vamos lutar juntos contra os comunistas. Vote no 15.