Santo Amaro do Maranhão: um presente de Deus

Em outubro de 2001 entrava no ar uma das mais laureada novelas produzidas pela TV brasileira. “O Clone”, de Glória Perez (direção geral de Jayme Monjardim), conta a estória de amor de Lucas e Jade e a experiência bem sucedida do geneticista Albiere em produzir um clone desse mesmo Lucas para recriar seu irmão gêmeo Diogo, afilhado do cientista e amado por ele como um filho, morto que fora em uma queda de helicóptero. Em uma passagem marcante da novela, já em sua segunda fase, Albiere revê o clone Leo nos Lençóis Maranhenses, tendo a embalar a sequência de imagens a excelente música de Marcus Viana, “Sob o Sol”, interpretada por Malu Aires.

Mesmo sabendo que a gravação havia sido em Barreirinhas (se não conseguirem visualizar o vídeo por restrições autorais basta digitar no YouTube “Albiere vê Leo”), não tive como não relembrar a inesquecível cena. Estava eu no banco traseiro de uma Toyota prata 2001 dirigida pelo Tomé, o conhecido Bazola, tendo como guia o competente Diego quando, olhando as pegadas de pessoas e carros sendo recobertas pelo movimento constante da areia que forma as incontáveis dunas do parque dos Lençóis Maranhenses, me veio à mente a imagem e a música que fala da criação de Deus.

Sim, não tenho a menor dúvida de que essa maravilha é obra e presente de Deus. Sob o Sol e a luz se contempla até perder de vista esse tesouro do Maranhão. São quilômetros de dunas que formam as paredes das piscinas de água doce que se formam ano a ano com a estação das chuvas. Águas de todas as cores que junto à areia branca e a vegetação nativa formam um indescritível cenário. Que me perdoem aqueles que atribuem às belezas naturais de seus Estados o epíteto de paraíso. Senhores, o paraíso é aqui e foi batizado com o nome de Santo Amaro do Maranhão. A humildade da Sede do Município não desmerece o local. As confortáveis pousadas, como a Isabella, Rancho das Dunas, Rio Alegre e Solar das Gaivotas garantem uma estada agradável para os visitantes e o recentemente inaugurado Dunas Bistrô, do Mauro, uma viagem gastronômica em um ambiente aconchegante, sofisticado e de muito bom gosto.

IMG-20180716-WA0118

Nas pousadas ou agências de viagem você contrata os passeios para o parque, os quais são realizados pela cooperativa local de toyoteiros e guias. Apesar de serem inúmeras, apenas algumas piscinas possuem autorização do ICMBIO, Instituto Federal que protege e gerencia o parque, para visitação. Assim, em um dia você conhece a Lagoa da andorinha, gaivota e da Serra.

 

No dia seguinte você se lança em um passeio de um dia inteiro até o povoado Betânia, aonde se chega de barco pelo Rio Alegre e degusta um delicioso almoço. Após um merecido descanso em uma preguiçosa rede oferecida no local, começa a jornada de retorno com parada em outras maravilhosas lagoas até chegar ao alto de uma das dunas para assistir ao inesquecível por do sol.

 

Existem outros passeios mais distantes, bem como o passeio a pé por todo o Parque dos Lençóis, contudo não tenho mais o espírito esportivo de outrora nem o preparo físico para me lançar nessa jornada. Já estive antes incontáveis vezes em Barreirinhas, bem como já estive em Paulino Neves, Tutóia e Araioses, aonde visitei o Delta das Américas. Já escrevi antes sobre Santo Amaro, mas somente agora, depois de passear pelas dunas, rio e lagoas é que posso afirmar que realmente conheço os Lençóis Maranhenses. Espero que a futura Governadora do Maranhão recrie e  reestruture com orçamento a Secretaria de Turismo do Estado do Maranhão para que esse paraíso se torne conhecido e seja dividido com o mundo.

Venham conhecer também. Vocês não irão se arrepender. Tenho certeza que sentirão, como eu senti, que tudo isso é um presente de Deus que se renova a cada minuto com o silencioso deslocamento da areia conduzida pelo vento.

Anúncios

Santo Amaro do Maranhão é lindo demais

Na tarde de hoje recebi um Whatsapp com belíssimas imagens de Santo Amaro do Maranhão, com grande ênfase para os Lençóis Maranhenses. Sim. Em que pese muitos imaginem que os Lençóis se resumem a Barreirinhas, na verdade eles se estendem por quilômetros a partir de Santo Amaro do Maranhão e formam com o Delta das Américas, em Araioses, um ecossistema simplesmente lindo.

Segundo a mensagem, o vídeo teria sido produzido pela Samsung em 4K. Se verdadeiro ou não já não sei, mas a qualidade das imagens fez jus ao cenário de beleza singular.

Quem tem a oportunidade de vir ao Maranhão e conhecer essas maravilhas da natureza volta pra casa com a certeza de que Deus existe. Não tem quem não perca o fôlego com tamanha beleza.

O melhor acesso, sem dúvida, é por São Luís, a capital do Estado.

Screenshot_20170910-153802

Por ela o turista começa a descobrir os encantos e os mistérios do Maranhão. Edificada na ilha de Upaon-açu, tem em suas atrações culturais, arquitetônicas, gastronômicas e naturais, atrativos para encher os olhos de quem por aqui chega.

De São Luís se segue pela BR 135 até o Município de Bacabeira e de lá para Rosário, de onde se continua a viagem até morros e de lá pela BR 402 até o povoado Sangue, aonde se alcança a nova estrada recém asfaltada que leva até Santo Amaro do Maranhão. Receba o convite para se entregar ao ócio e se lance nessa aventura que é se enebriar com os Lençóis. Não satisfeito, pode retornar e seguir até Barreirinhas novamente pela BR 402. O Rio Preguiças te aguarda para te conduzir aos Lençóis. Quer mais? Siga pelo Rio até Caburé, território de Paulino Neves para se deliciar com a culinária e o belíssimo por do sol que se tem naquela península ou no encontro do Rio com o mar em Atins ou pela translitorânea que te conduzirá até a sede de Paulino Neves. Se quer mais, siga por essa estrada até Tutóia e de lá para Araioses. O Delta das Américas te aguarda para novos momentos de encantamento.

Hoje eu não pretendia escrever no blog por ter passado o dia trabalhando, mas o vídeo e o fim da noite me inspiraram a fazê-lo. As imagens também me deixaram com fome, lembrando das maravilhas culinárias que se encontra nesses lugares. Lembrei do camarão no abacaxi que preparei a algum tempo e que meu amigo Aymoré não cansa de pedir a receita. Vou dividir com vocês. Assim, tenho certeza que aumentará o desejo de conhecer o Maranhão.

Deite um abacaxi grande e doce (de preferência de Turiaçu-MA ou da barraca da Tia Chica entre entroncamento e Miranda, na BR 135) e o corte ao meio dividindo-o em duas bandas. Com uma faca destaque o miolo e reserve o conteúdo. Com uma colher raspe a casca. Esse saldo de abacaxi junte ao miolo, o qual deverá ser picado em cubinhos. Reserve também as cascas, vez que elas receberão o creme.

Em um recipiente, tempere 500 g de camarão médio sem casca (se grandes como os nossos você terá que dividir o camarão ao meio ou em três partes) com limão, sal e tempero seco a gosto (cominho e pimenta do reino, de preferência moídos mais cedo na feira). Reserve.

Em uma panela de tamanho médio, coloque para dourar em óleo ou azeite, uma cebola picada e dois ou três dentes de alho. Quando observar que o alho começa a fritar e a cebola a ficar clarinha, neste momento adicione um pouco de tomate picado. Aguarde até desidratar um pouco e adicio e 1 colher de chá de coloral e um pouco de extrato de tomate para dar uma corzinha (há quem use dendê). Adicione os camarões com todo o tempero (não precisa botar sal porque ele já foi adicionado ao camarão). Refogue até alcançar uma cor amarelo alaranjada.

Screenshot_20170911-002840

Em seguida, junte o abacaxi em cubos e as raspas dele. Deixe pegar um calor e acrescente 150ml de vinho branco e coentro a gosto. Assim que ferver acrescente 200ml de creme de leite. Cozinhe até borbulhar e acrescente 1 (um) pote de requeijão. Mexa até engrossar ou acrescente maizena diluída em meio copo d’água para aumentar a consistência. Assim que o creme estiver grosso desligue o fogo.

Screenshot_20170911-002926

Em um recipiente refratário, coloque as duas laterais do abacaxi e encha-as com o creme. Coloque queijo ralado em cima e coloque pra gratinar em um forno preaquecido por dez minutos a 280 graus. Sirva quando o queijo estiver derretido.

Não perca tempo. Venha conhecer o Maranhão e se você é daqui e mora fora venha rever tudo isso e mais seus parentes e amigos. Lembrem-se: #eumoroaondevocêpassaférias

Os paraísos do Maranhão

No mês de junho, todos os olhos do Brasil e de parte do mundo se voltam para São Luís do Maranhão, a única capital brasileira fundada pelos franceses e patrimônio cultural da humanidade, em busca da riqueza do seu folclore. Este ano, contudo, graças a uma ação social em benefício da Fundação Antonio Bruno (espaço de amparo às pessoas que procuram tratamento para o câncer), capitaneada pela digital influencer maranhense ThaynaraOG e apoiada pelo Grupo Mirante de Comunicação e várias outras empresas, o São João do Maranhão e as belezas naturais do Estado ganharam ainda mais atenção, divulgados que foram pelos maiores blogueiros teens do País.

Os encantos de São Luís foram mostrados, inclusive no youtube, através de imagens registradas via drone. Suas praias e seu rico centro histórico ganharam o mundo. Assim como a Capital do Estado, Barreirinhas foi outro destino divulgado com grande destaque.  A beleza inigualável dos Lençóis Maranhenses extraiu suspiros dos visitantes e foi impossível não exclamar que realmente Deus existe e que o paraíso é aqui. Com suas altas dunas entremeadas pelas magníficas piscinas naturais, os Lençóis povoaram os sonhos de todos que lá estiveram. Seu impressionante por do sol virou cartão postal nas lentes sensíveis dos turistas que registraram ainda o passeio pelo rio preguiças rumo a Atins e Caburé (território de Paulino Neves), passando pelos pequenos lençóis em vassouras, onde a brincadeira de alimentar os macacos com bananas se fez um capitulo a parte. Enfim, ficou a vontade de retornar.

As belezas do Maranhão não se resumem à essas belas praias. O passeio das fronhas na Raposa e ao Delta do Parnaíba, partindo de Araioses e Tutóia, constituem destinos também imperdíveis, que se somam às praias de Guimarães como Aruoca, da Ilha dos Lençóis em Cururupu, ou das praias de Turiaçú e de São Pedro em Carutapera, para quem tem preferência pelo mar, sol e sua deliciosa culinária à base de peixes e mariscos.

Em outra senda,  a baixada maranhense é outra maravilha. No período das chuvas, os campos alagados se enchem de vida. Peixes e aves abundantes transformam os municípios que integram essa região em um ecossistema tão belo quanto o pantanal matogrossense.

Outro cenário maravilhoso é, sem dúvida, a chapada das mesas, aonde são encontradas  as encantadoras cachoeiras de Carolina e Riachão. O Complexo Turístico de Pedra Caída é local de visitação obrigatória. A caminhada pelo canion até o santuário é uma experiência inesquecível e não existe quem não chegue até a cachoeira que dá nome ao local sem agradecer a Deus pela experiência inigualável. Somente nesse parque existem ainda outras muitas cachoeiras para o deleite dos visitantes. Aqueles que dispõem de tempo para explorar todos os recantos da região voltam inebriados com tamanha beleza.

Como disse um dia o poeta na música “todos cantam sua terra”, imortalizada na voz marcante da diva Alcione, “tinha tanta coisa pra falar, quando estava fazendo este baião, que quase me esqueço de dizer, que essa terra tão linda é o Maranhão”.

Venha conhecer alguns dos paraísos da terra. Venha viver a experiência inigualável de visitar o Maranhão e desfrutar dos seus encantos, sua cultura e seus sabores. Nós, maranhenses, estaremos aguardando você de braços abertos.